fbq('track', 'CompleteRegistration');
Buscar

Treine o seu olhar para comprar roupas de qualidade

Tenho visto em muitos grupos na internet pessoas reclamando que o estilo minimalista só funciona para quem tem muito dinheiro. Nem preciso dizer o quanto eu discordo disso, né?

O minimalismo envolve coisas que vão além de números e objetos caros, você deveria estar preocupado no que é essencial para você.


Eu ensino mulheres a definir o estilo usando o guarda-roupa inteligente com os princípios básicos do minimalismo, ou seja, você vai ter somente o que é essencial no seu armário e aprender a combinar todas as roupas que você têm. Tudo isso aliado ao seu estilo de vida gosto pessoal e personalidade, claro.


Nada pode ser funcional se esses três fatores não estiverem aliados.


Tendo em vista que eu também falo muito sobre sustentabilidade, slow e fast fashion, algumas pessoas me procuraram para entender como poderiam comprar roupas mais em conta e de qualidade. Eu tenho sim algumas roupas de fast fashion que têm qualidade, algumas estão comigo há mais de 10 anos, outras nem começaram a desbotar, indicando um tecido bom, por exemplo.


Hoje em dia eu diminuí muito o meu consumo em fast fashion por conta da sustentabilidade, do modo como as peças são produzidas, e em que condições os funcionários trabalham. Sei também que as fast fashions do Brasil estão tentando se ajustar em um novo modelo de confecção, mas nem por isso deixam de incentivar o consumo excessivo através de peças de má qualidade que mal duram 3 meses.


Dito tudo isso, não posso ser hipócrita e dizer categoricamente que as fast fashion só tem porcaria, roupas ruins e de má qualidade. Sim são a maioria, mas dá para achar verdadeiros tesouros nem lojas desse tipo. E se você é como eu, que não descarta uma peça de roupa só porque a tendência passou, considere comprar nessas lojas se a questão for o “money”.


No meu entendimento o problema está em como você está consumindo essa moda, as compras exageradas, ou aquelas por impulso, sabe? Mas estava tão baratinho, estava em liquidação, ou… se comprasse a segunda peça, a primeira tinha desconto de 50%. E por aí vai.


São muitas as desculpas para consumir, e a verdade é que você acaba ficando com um guarda-roupa lotado de peças que não se combinam, aí vem outro problema…”eu não sei qual o meu estilo, eu gosto de tudo”. E essa reclamação é super frequente.


Comprar aquela brusinha de 20 reais não significa que você está economizando seu dinheiro, porque a vida útil da peça tende a ser menor do que uma blusinha de qualidade superior. Note que eu não estou falando de marcas caras ou baratas, estou falando de peças de má qualidade.


É muito certo que é muito mais fácil encontrar peças de qualidade em marcas consideradas boas e que produzem peças mais caras. Outro ponto é que nem toda loja sustentável ou fast fashion tem o seu estilo, então antes de tudo é super necessário entender seu propósito, gosto pessoal e personalidade para começar a identificar as lojas que fazem o seu estilo.


O que vai deixar você expert em encontrar esses tesouros é treinar seu olhar para alguns fatores nos quais você vai começar a identificar de longe se a peça é boa ou não, se vale o preço que está na etiqueta ou não. É tudo uma questão de percepção, não precisa conhecer todos os tecidos do mundo, ou manjar de tudo o que está escrito na etiqueta de composição.


Ter conhecimento e feeling apurado vai te ajudar com toda certeza a fugir de algumas presepadas de peça de baixa qualidade com preço alto. Não caia na cilada de que toda peça cara tem qualidade boa. Tem muita fast fashion que só tem preço alto e design, hein.


A questão de não ter um poder aquisitivo alto para investir em peças mais caras não pode parar a sua jornada para buscar o seu estilo pessoal. Então se você antes dava essa desculpa, não faça mais isso depois de ler esse post.


Eu vou te dar alguns exemplos do que procurar em uma peça de qualidade boa. Ah, não sei quem inventou que comprar na seção masculina para encontrar peças boas. Se a marca é boa TODAS as peças serão de qualidade superior. Concorda comigo que não tem lógica alguma uma marca fazer peças boas para os homens e de qualidade inferior para as mulheres?


Mas vamos lá, se precisar faça uma cola ao sair de casa, depois você vai pegando o jeito e nunca mais vai comprar uma peça ruim só porque estava 20 reais.




COMPOSIÇÃO DO TECIDO


Eu sei que tem muita gente que nunca viu uma etiqueta de composição. Não sabe nem o que é, então vou começar do começo mesmo. A etiqueta de composição serve como uma ficha técnica daquela roupa. É o indicativo de como você deve cuidar da peça e ainda te mostra a quantidade de fibra que foi usada no tecido no processo de fabricação.



Logo se a composição do tecido tiver uma porcentagem maior de fibras naturais do que as sintéticas, é um indicativo de que é um tecido bom. As fibras naturais são algodão, linho, seda, lã e as sintéticas como o poliéster, que é o mais comum.


Quando for comprar um tricot e você achar que é de lã, dá uma conferida na etiqueta, em muitos casos é 100% poliéster. É chocante o que se faz com essas fibras sintéticas, então fica esperta.






ACABAMENTO


Eu sempre falo sobre olhar a costura, se ela estiver torta é um forte indício de que essa peça não seja de qualidade. Que marca em sã consciência contrataria uma confecção ruim para produzir peças de boa qualidade com tecidos incríveis.


Na época que eu tinha minha loja essa era uma das minhas principais preocupações, porque eu não estava lá olhando como a oficina trabalhava. Eu escolhia o tecido, sempre de boa qualidade, comprava os aviamentos (botão, zíper) de primeira linha e escolhia uma oficina que me entregava no prazo e sem costura torta.


Eu aprendi a treinar meu olhar para isso, e é incrível como hoje eu olho a barra das blusinhas de forma automática. Se estiver tudo torto eu nem me atrevo a passar no caixa.





Outro fator de acabamento é a cor da linha, que deve SIM ser a mesma da peça e os aviamentos também. Se você compra uma camisa e o botão não é tingido da mesma cor, existe um problema de custos que essa marca evitou de gastar. Assim como você compra um sutiã e o aviamento da alça não é da mesma cor, é transparente. A chance de que não tenha uma qualidade boa é altíssima. Marcas boas não economizam em qualidade. Pense nisso.





CAIMENTO


Isso sempre acontecia comigo quando eu comprava calça jeans. Como minha cintura é muito fina e meu quadril é largo, eu tenho uma dificuldade enorme de comprar partes de baixo como calças, saias e shorts. Eu comprava em uma marca que hoje não existe mais e pagava super caro, porque os jeans eram lindos e me serviam super bem, era o casamento perfeito se não fosse o preço alto. Mas nem tudo são flores né.


Quando essa marca acabou eu fui parar em uma fast fashion e durante uns anos as calças de lá me serviam, depois de um tempo eu notei que a cintura ficava larga, e quando a cintura servia a cavalo da calça ficava puxando para baixo. Que sufoco, eu dava 5 passos e precisava subir a calça, olha que situação.


Por isso caimento é sim super importante e um belo indicativo de que a peça é boa. Isso quer dizer que a marca investiu em modelagens assertivas, fez vários testes piloto, enfim, deu aquela atenção para a peça que ficaria perfeita do início ao fim.



FORRO NAS ROUPAS


Basicamente se a peça tem forro, a qualidade não é baixa. É incrível a quantidade de marcas que economizam nessa parte. E o forro é super importante principalmente em calças cujo tecidos são mais leves e transparentes. Blazers e casacos também precisam de um forro e esse tecido também deve ser bom. Aquele forro com tecido duro indica que a peça não tem aquela qualidade que a gente procura.


Outro problema que eu noto, principalmente em calças de linho é que algumas marcas economizam tanto que colocam só um pedacinho do forro e não costuram direito. Aí o que acontece? Conforme você anda o forro vai subindo e embolando todo o tecido, gera aquele desconforto e parece que você está andando com um bolo de retalho no meio da calça. Incomoda muito isso.



BOTÕES


Caseado soltando a costura, é algo que empobrece muito uma roupa, assim como botões tortos. Já imaginou aquele casaco maravilhoso, tecido de fibra natural, forro impecável e na hora que você vai fechar o bonito, os botões estão tortos e consequentemente o casaco fica torto, e aí nem é questão de caimento, a oficina que fez o caseado e pregou os botões é que deu mole, deixou o casaco com defeito.



Reparem também se os botões estão bem presos, seja na camisa, calça, casaco. Peças de má qualidade tendem a economizar até na quantidade de linhas que o botão fica preso e desta forma é muito mais fácil perder um botão se ele foi mal colocado.



Eu sei que a princípio alguns desses itens pode parecer besteira, mas eu sou muito resistente em comprar uma peça “só” porque eu gostei do design, eu curto pensar nessa roupa à longo prazo, pensar que eu não vou precisar descartar em 3 meses simplesmente porque a peça se desfez, isso já aconteceu comigo, é muito ruim.


Mas se você realmente quer comprar peças boas e nunca mais ser enganada pelo preço delas, fique atenta nesses detalhes, porque eles vão sim fazer muita diferença a longo prazo no seu armário e no seu bolso também.


51 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2020 by Marcela Damazo